Resumo do Split

Blog Single

Mais um Split memorável se passou, durante o qual tivemos oportunidade de ver várias equipas nacionais defrontarem-se entre si, proporcionando-nos jogos extraordinários e cativantes em ambas as divisões.

O início de um Split significa sempre uma oportunidade para novas equipas se juntarem à Liga e novos jogadores se darem a conhecer. Através dos dois qualificadores realizados Procom Gaming, Electronik Generation B, Boavista FC e Eyeshield Gaming conquistaram o seu lugar na 2ª Divisão. Inicialmente, o público sempre atribuiu algum favoritismo aos Procom e aos EGN B, justificando esse mesmo favoritismo nas redes sociais com argumentos ligados ao seu percurso anterior e/ou ao line-up que as equipas apresentavam no momento. Os Procom não desapontaram os fãs e arrecadaram o 1º lugar da classificação. Não muito atrás em pontos ficaram os Eyeshield, demonstrando que apesar de ambas serem equipas recém-chegadas à 2ª Divisão não deviam ser subestimadas. Ambam não perderam um único jogo ao longo do Split, o que os levou aos Playoffs para enfrentarem os 3º e 4º classificados, Exceed 9K Esports e Electronik Generation B.

Durante os Playoffs, o favoritismo voltou a cair para o lado dos Procom, que mais uma vez não desiludiram e ficaram com o 1º lugar nas mãos. Contra todas as expectativas, os Electronik Generation B, mesmo sabendo que por serem a equipa B de uma organização na 1ª Divisão nunca poderiam ter acesso ao Relegations para o 1º Split de 2019, deram tudo por tudo, ofereceram jogos fenomenais aos espectadores, e viram o seu esforço recompensado com o 2º lugar. Seguiram-se na classificação final os Eyeshield Gaming e os Exceed 9K, sendo que pela impossibilidade dos EGN B participarem no Relegations, como referido, os Eyeshield tomaram o seu lugar.

Quanto à 1ª Divisão, os relegations do 1º split determinaram que a Hexagone Esports subia da 2ª Divisão e os XD Esports, que tinham sido relegados do Split anterior, mantinham o seu lugar na competição principal. No que toca aos K1CK Esports Club, estes tinham vencido todas as finais e grandes finais da Liga até ao inicio deste split, um fator de peso que continuava a colocar o favoritismo para vencer o Split do seu lado, especialmente com o retorno do Francisco “Xico” Cruz, uma das figuras carismáticas da história da equipa, que regressou após ter competido em países como a Turquia e Espanha. André “Lastwolf” Costa também regressou para reforçar a bot lane do adversário direto dos K1CK nos últimos Splits, a For The Win Esports Club, e graças às fantásticas prestações da equipa, a FTW deixava no ar alguma esperança aos fãs de que neste Split o final talvez fosse diferente. Ao longo das diversas jornadas foi-se tornando claro que a luta pelos Playoffs seria entre cinco equipas, já que equipas como Hexagone Esports, XD Prinfor e Doxa Gaming tiveram prestações que deixaram muito a desejar, ocupando por esta ordem os últimos três lugares da tabela. K1CK e FTW venceram todas as outras equipas da Liga e empataram entre si, terminando o Split com 17 pontos e partilhando o 1º lugar, elevando a fasquia e abrindo o apetite para ver os Playoffs. O 3º lugar acabou também por ser partilhado entre YNG Sharks, Electronik Generation e Grow uP, que terminaram todas com 11 pontos, mostrando um nível competitivo muito semelhante entre si. Nas partidas de desempate para determinar quais as duas equipas que se iriam juntar aos dois primeiros classificados, os YNG Sharks mostraram um bom trabalho de equipa, vencendo ambos os oponentes e garantindo pela primeira vez uma presença numa final ao vivo da Liga. No tiebreaker entre uP e EGN, os últimos levaram a melhor com uma excelente prestação.

Os resultados dos Playoffs, ao vivo no Fórum Braga, surpreenderam quase toda a gente: os Electronik Generation mostraram o seu valor ao derrotarem os Sharks, a quem faltou muita sinergia, sendo eliminados no primeiro dia do evento. Apesar de os EGN se terem batido muito bem no 2º dia contra a For The Win Esports, a equipa da fénix não estava disposta a quebrar a tradição das finais dos Playoffs e conquistou o seu lugar na final. K1CK Esports Club e For The Win Esports Club viram-se mais uma vez frente a frente numa disputa em que uma delas teria obrigatoriamente que vencer e deixar os Summer Games com o título. O primeiro jogo foi ganho pela For The Win e como resposta os K1CK trocaram o seu jungler, uma decisão que acabou por ser recompensada com um empate no 2º jogo. No entanto não foi suficiente, a For The Win ganhou os jogos seguintes executando fights muito bem organizadas e com direito a uma fantástica prestação do Plasma Lemon. Quanto aos K1CK, a prestação do Xico ficou longe das expectativas de muitos e a sinergia da equipa também não estava on-point. A For The Win aproveitou tudo isso e mostrou-se muito superior destronando por completo os K1Ck para alegria dos fãs que há muito aguardavam pelo título.

Quanto ao 1º Split de 2019, Procom Gaming, Eyeshield Gaming, XD Prinfor e Doxa Gaming enfrentaram-se no Relegations, que se desenrolou ao vivo a partir da Clickfiel Arena, para decidir quais as duas equipas que se iriam juntar à 1ª Divisão e as duas que seriam relegadas para a 2ª divisão. Contra todas as expectativas, as equipas da 2ª Divisão do Split corrente sobrepuseram-se às da 1ª Divisão, e proporcionaram-nos jogos fantásticos, em que os jogadores não mostraram qualquer receio de jogar em frente ao público pela primeira vez. Assim sendo, Procom e Eyeshield Gaming farão parte da 1ª Divisão do próximo Split da competição, enquanto que XD Prinfor e Doxa Gaming voltam à estaca zero e terão de recomeçar o seu percurso de subida em 2019.

Este foi aquele que muitos avaliaram como o Split mais competitivo da LPLOL até à data, os K1CK finalmente tiveram um adversário à altura, a For The Win conquistou o que muitas vezes lhes fugiu por entre os dedos, a maior parte das equipas pareciam muito semelhantes entre si e a 2ª divisão proporcionou jogos mais competitivos e com melhores prestações das equipas que anteriormente. No geral, tivemos a oportunidade de presenciar jogos super imprevisíveis e capazes de fazerem os fãs sofrer pela sua equipa. Agora vamos esperar pelo Open Split e pelo aparecimento de novas caras no nosso cenário competitivo, esperando que esta competitividade se mantenha para os Splits seguintes.

Share this Post: