Com maiores e melhores objetivos

Blog Single

Foram vários aqueles que duvidaram dos Electronik Generation, que apontaram um 7º, 6º lugar. No final, provaram o seu valor, garantido o 4º lugar na competição e dessa forma, presença nos dois últimos eventos presenciais de 2017. Ficamos agora com uma pequena entrevista ao capitão de equipa Gonçalo "SirHopeless" Damião, jogador que se estreou no segundo Split e mostrou estar cá para ficar.

Achas que a possibilidade de qualificação de uma equipa para a European Cup vai resultar num maior rendimento dos jogadores já existentes na scene, fazendo com que mais fãs e jogadores de League of Legends vejam o jogo como uma saída profissional? 
Sim acho que sim. O pessoal vai se dedicar/esforçar mais porque sabem que conseguem ganhar mais a jogar do que antes. 

Acreditas que a Moche LPLOL já detém o nível certo de profissionalismo e de exigência para colocar uma equipa competitiva num patamar deste nível? 
Sim, a Liga já evoluiu bastante desde início. Mesmo nos últimos 2 Splits (os únicos em que conheci a Liga) notaram-se algumas diferenças e bastantes melhorias, tendo a competição atingido um nível sem duvida suficiente para entrar na European Cup, prova disso é mesmo a Riot ter dado a possibilidade de qualificação. 

Devo depreender que achas então desnecessário importar jogadores estrangeiros, quando de momento temos jogadores portugueses na EU LCS a provar a qualidade nacional? 
Acho que é indiferente. Se for necessário e não houverem free agents no mesmo nível ou melhores, certamente que bastantes equipas poderão ir buscar jogadores estrangeiros. 
Tudo depende da necessidade deles e se as equipas também precisam deles. 

Na tua opinião, a reestruturação da primeira e segunda divisão foi um passo em frente para uma maior consolidação dos níveis necessários para se competir a este nível? 
Penso que sim, agora só falta esperar por este Split para confirmar as expectativas e ver se foi sem dúvida um passo em frente. 

Neste momento encontras-te como free agent, sendo que a ultima equipa que representaste foram os Electronik Generation (EGN), que esteve acima das expectativas, chegando às finais do ultimo Split. Qual o rumo que queres tomar e o que achas que irá acontecer no futuro? 
O meu rumo será sempre melhorar e cumprir maiores e melhores objetivos. 
Quanto ao que poderá acontecer no futuro próximo é difícil de dizer... Jogo há pouco tempo e tenho maus hábitos,  como jogar muitos jogos sem aprender nada com eles ou apenas o facto de apenas jogar para melhorar/aprender. 
Por isso, o que posso dizer é que estou sem dúvida a alguns passos dos meus objetivos e que vou tentar mudar e melhorar sempre com eles em mente. 

Se na próxima equipa que representares fores indicado para capitão, aceitarás o cargo de bom grado ou preferes um lugar mais resguardado no do seio da equipa? 
Aceitarei o cargo sem dúvida. Acho que, especialmente sendo mais velho, ao conseguir essa posição é mais fácil mediar atitudes e motivar a equipa. 
No entanto, às vezes também é chato, porque por norma sou o mais inexperiente. 

O que retiras de um forro mais pessoal da experiência na Comic Con? Foi um sabor agridoce por teres conseguido chegar ao top 4, mas ter ficado tão cedo pelo caminho? 
É sempre difícil, mas tal como disse numa entrevista anterior, ter ido a LGW e à Comic Con já foi uma vitória para mim. No entanto, é sempre chato perder, mas sinceramente também não jogámos para mais . 
Agora é trabalhar para o futuro. 

Até que ponto o novo sistema de runas altera a forma como te preparas e pensas sobre o jogo? São mudanças que causam impacto  desnecessário ou abres os braços a mudanças do género, de forma a que o LoL não perca a corrida em relação a outros esports? 
Honestamente, acho que as mudanças foram bem conseguidas . E sem duvida que às vezes causam um impacto desnecessário, como na LGW em que tivemos de jogar no novo patch sem treino, mas eventualmente acabam por ser mudanças positivas e precisas. 

O ambiente da Grande Final era aquilo que esperavas ou houve algo que te surpreendeu? 
Sim correspondeu ao que esperava. Fiquei surpreendido pelo facto de os jogos serem na quinta-feira, o que acabou por não ajudar nada, tanto a nível de público como a nível de exposição. 

Depois de dois dias de competição, qual o merecedor do MVP aos teus olhos? 
É difícil de dizer, e é também algo relativo, porque houveram muitos jogos entre as várias equipas, mas gostei bastante de ver o Aziado, o Rhuckz, o Baca e o Plasma, por isso acho que escolheria um deles como MVP. 

Qual foi o maior obstáculo a nível individual que tiveste de enfrentar nestas finais de dezembro? 
A mudança de ADC foi difícil. mas também estava muito cansado e senti que não joguei nem metade do que joguei na LGW, o que acabou por ser um grande obstáculo individualmente para oferecer à equipa o que devia ter oferecido.

 

Agradecemos ao SirHopeless pela sua disponibilidade para a realização desta entrevista e esperamos que regresse ao Summoner's Rift da Moche LPLOL ainda este Split.

Podem sempre rever os jogos da Grande Final no nosso canal do Youtube.

Podem seguir o SirHopeless no Twitch e Twitter.

Podem também seguir os Electronik Generation no Twitter e no Facebook.

Share this Post: